Arquivo

LINHA CAPITALIZAR 2018

2018-07-11

Lançada pelo Ministério da Economia, a 11 de julho de 2018, a Linha de Crédito Capitalizar 2018 tem uma dotação de 1.600 milhões de euros, distribuídos por um conjunto de instrumentos financeiros dirigidos maioritariamente a PME.

Com montantes de financiamento entre 50 mil e 2 milhões de euros por empresa e prazos que variam entre 3 e 10 anos, a Linha de Crédito Capitalizar 2018 está disponível nos balcões dos bancos aderentes e está estruturada em linhas de crédito específicas:


Linha “Micro e Pequenas Empresas”

Dotação: 450 milhões de euros
Objetivo: melhorar as condições e facilitar o acesso ao crédito às Micro e Pequenas Empresas

Linha “Indústria 4.0 – Apoio à Digitalização”

Dotação: 100 milhões de euros
Objetivo: melhorar e facilitar o acesso ao crédito às empresas que desenvolvam, produzam ou invistam em soluções tecnológicas no âmbito da Indústria 4.0 – Apoio à Digitalização

Linha “Fundo de Maneio”

Dotação: 700 milhões de euros
Objetivo: complementar à Linha IFD (que tem restrições ao financiamento de Fundo de Maneio)

Linha “Plafond de Tesouraria”

Dotação: 150 milhões de euros
Objetivo: Induzir a oferta de crédito na modalidade de plafond de crédito em sistema de revolving conferindo maior flexibilidade à gestão de tesouraria

Linha “Investimento Geral”

Dotação: 100 milhões de euros
Objetivo: financiamento de investimentos: Regiões de Lisboa e Algarve; Não PME e CAE's fora da Linha Capitalizar

Linha “Investimento Projetos 2020”

Dotação: 100 milhões de euros
Objetivo: complementar à Linha IFD 2016 para despesas de investimentos em projetos 2020

Consulte toda a informação no documento de divulgação da Linha de Crédito Capitalizar 2018.

Anexos
Linha de Credito Capitalizar 2018

Outras Noticias

Programa + Viável

2009-12-31

O Programa +Viável é uma iniciativa de apoio à viabilização e regularização de
contribuintes com dívida à Segurança Social, que responde ao contexto económico
actual, ajustando o pagamento de dívidas à disponibilidade financeira das empresas.

O programa foi criado para adaptar a cobrança da dívida à capacidade e
actividade económica do contribuinte, conferindo aos contribuintes em situação de
incumprimento a oportunidade de regularizarem a sua situação perante a Segurança
Social de uma forma faseada.

O Programa +Viável tem suporte nas alterações introduzidas pelo Orçamento de
Estado de 2010 que alargam o prazo legal para a celebração de acordos, a natureza
de valores passíveis de serem liquidadas faseadamente e prevê a redução de taxas
de juro.

Mais informações em documentos: Informações Programa + Viável

Missão Económica e Financeira do Luxembourg

2009-12-30

Trata-se de uma Missão Económica e Financeira com representantes de empresas luxemburguesas de vários sectores que querem desenvolver relações com firmas portuguesas e ter contactos directos e decorrerá nos dias 7 e 8 de Setembro em Lisboa.

A participação no seminário e nos dias de contactos é gratuita.

Número de inscrições limitadas.

Em anexo mais informação sobre o evento.

Alteração dos níveis de qualificação nacionais

2009-10-31

A partir de 1 de Outubro de 2010 entra em vigor o novo Quadro Nacional de Qualificações (Portaria 782/2009 de 23 de Julho).

Prossegue-se no sentido do reconhecimento dos resultados da aprendizagem permitindo a comparação das qualificações de acordo com as competências e não com os métodos ou vias de ensino pelos quais foram adquiridas. Valorizam-se por igual as competências obtidas por vias formais, não formais e informais.

Este quadro permitirá que os indivíduos e os empregadores tenham uma melhor percepção do valor das qualificações, contribuindo para um melhor funcionamento do mercado de trabalho.
O Quadro nacional de Qualificações tem como objectivos, entre outros:
- Integrar e articular as qualificações obtidas no âmbito dos diferentes subsistemas de educação e formação nacionais e por via da experiência profissional;
- Correlacionar as qualificações nacionais com o Quadro Europeu de Qualificações, tendo em conta a crescente mobilidade transnacional dos indivíduos.

São oito os níveis de qualificação estabelecidos, baseando-se em conhecimentos, aptidões e atitudes.

Correspondência entre os níveis de educação e de formação e os níveis de qualificação:

Níveis de educação e de formação | Niveis de qualificação

2.º ciclo do ensino básico | 1
Nível 1 de formação | 1

3.º ciclo do ensino básico | 2
Nível 2 de formação | 2

Ensino secundário, via de proseguimento de estudos | 3
Nível 3, sem conclusão do ensino secundário | 3

Ensino secundário e nivel 3 de formação | 4

Nível 4 de formação | 5

Bacharelato e licenciatura | 6

Mestrado | 7

Doutoramento | 8

Comércio da Figueira

2009-09-03

“Comércio da Figueira: Um sorriso à sua espera” e “Comércio da Figueira: Centro de Vida” são os motes desta inicitiva que a ACIFF vai levar a cabo com a colaboração de todos.

Faça parte deste sorriso e torne-se 'loja aderente'. Para tal basta imprimir, preencher e entregar nos nossos serviços a ficha que anexamos.

Para qualquer esclarecimento contacte-nos.