Arquivo

ACIFF investe na melhoria das Qualificações

2018-10-10

O Centro Qualifica da ACIFF realizou, no passado dia 28 de setembro, no auditório da Incubadora de Empresas, a sua primeira sessão solene de entrega de Diplomas a quem frequentou e concluiu com sucesso o processo de Reconhecimento e Validação de Competências, no seguimento do rumo inicialmente traçado de prestação e validação de maior e melhor qualificação a quem se juntou a este Programa.

Foi em clima de festa que foram entregues os Diplomas aos adultos certificados, perante uma plateia composta por familiares dos diplomados e pelas Entidades que se uniram ao Qualifica da ACIFF, em busca de uma resposta para os seus trabalhadores ou utentes.

Na mesma altura, comemorou-se também o primeiro aniversário daquele Centro.

Pela voz de Carlos Moita, Presidente da ACIFF, foi proferido um discurso elucidativo do percurso desta Instituição na educação e formação de adultos na nossa região, bem como do esforço que tem sido feito para dar resposta às necessidades das empresas e instituições do concelho da Figueira da Foz.

Já Ana Carvalho, Vereadora da Câmara Municipal, usando da palavra, fê-lo para se dirigir a todos os presentes, congratulando os diplomados, assim como a ACIFF, por terem investido nas qualificações de quem saiu da sua “zona de conforto”, apostando na formação ao longo da vida.

Elsa Caramelo, coordenadora do Centro, congratulou toda a equipa do Centro Qualifica da ACIFF, reconhecendo o excelente trabalho que foi feito por todos, que trabalharam como um e com um único objetivo: o candidato.

O fim de tarde continuou em festa com o corte do bolo e com o brinde que assinalou este aniversário.

Noticias Relacionadas

Turismo - Instrumentos de Crédito

2016-10-14

Linha de Apoio à Qualificação da Oferta 2016

A Linha de Apoio à Qualificação da Oferta 2016 é um instrumento de crédito que visa proporcionar às empresas do setor do turismo melhores condições no acesso ao financiamento.

A presente linha de crédito destina-se a projetos de investimento com as seguintes finalidades:

- Requalificação de empreendimentos turísticos existentes,
- Criação de empreendimentos turísticos
- Criação e requalificação de empreendimentos, equipamentos ou atividades de animação,
- Criação e requalificação de estabelecimentos de restauração,
- Projetos de empreendedorismo que tenham por objeto empreendimentos, equipamentos ou atividades de animação turística e de restauração de interesse para o turismo e serviços associados ao setor do Turismo.


Este instrumento financeiro encontra-se acessível a empresas turísticas de qualquer dimensão, independentemente da sua natureza ou forma jurídica, desde que cumpram as condições estipuladas.

O montante máximo do financiamento concedido pode chegar aos 75% do valor do investimento elegível, estando definido o valor de 2,5 milhões de euros como limite máximo de investimento do Turismo de Portugal em cada operação, com exceção das candidaturas desenvolvidas em cooperação, agregadoras de várias empresas, em que o limite será de 3,5 milhões de euros.

As empresas podem-se candidatar a projetos de requalificação de empreendimentos turísticos existentes, incluindo a ampliação dos mesmos, ou até a criação de empreendimentos turísticos, desde que se demonstrem diferenciadores em relação à oferta existente e importantes para o posicionamento competitivo do destino, ou resultem da adaptação de património cultural edificado classificado ou de intervenções de reabilitação urbana em áreas de interesse turístico.
São ainda elegíveis a criação e requalificação de empreendimentos, restauração, equipamentos ou atividades de animação, desde que de interesse para o turismo e se diferenciem da oferta existente na região.
Os fundos públicos irão também apoiar o desenvolvimento de novos negócios turísticos, no contexto do apoio empreendedorismo no setor, que apresentem um investimento elegível máximo de 500 mil euros, sejam promovidos por pequenas ou médias empresas a criar ou com, no máximo, 2 anos de atividade completos.

O grupo das instituições de crédito aderentes à Linha reúne o Millennium BCP, Novo Banco, Santander Totta, Banco BPI, Caixa Geral de Depósitos, Banco Popular, Montepio Geral, Barclays Bank, Caixa de Crédito Agrícola Mútuo, Abanca, Banco Português de Gestão e Banco BIC.

Este instrumento financeiro tem uma comparticipação do Turismo de Portugal a 60%, sendo elegível uma componente de fundo de maneio, para apoiar a empresa na gestão da sua tesouraria durante o investimento.

Prazo da Operação: Máximo de 15 anos, incluindo um período máximo de carência de 4 anos
A taxa de juro aplicável à parcela do Turismo de Portugal é nula.

Sessão de Esclarecimento sobre CQEP

2016-09-07

Em parceria com a ACIFF - Associação Comercial e Industrial da Figueira da Foz, o CQEP (Centro para a Qualificação e Ensino Profissional) da Sodenfor irá realizar uma sessão de esclarecimento, no dia 14 de Setembro, pelas 16h, Incubadora de Empresas, na Rua das Acácias, Lt 40, na zona industrial da Gala.

Esta sessão gratuita permitirá esclarecer sobre a possibilidade de jovens e adultos terminarem a escolaridade ou verem os seus conhecimento reconhecidos e aumentados.