Arquivo

Prazo Livro de Reclamações On Line ate 31 de dezembro

2019-08-04

Esta 2.ª fase de implementação do Livro de Reclamações Eletrónico – aplicável aos setores económicos fiscalizados pela ASAE – teve início a 1 de julho de 2018 e viu o seu prazo de subscrição alargado até 31 de dezembro.

O Decreto-Lei 74/2017 de 21 de junho veio estabelecer a obrigatoriedade de utilização do livro de reclamações eletrónico para a grande maioria dos agentes económicos.

O livro de reclamações eletrónico não substitui o livro de reclamações físico, que deve estar visível no estabelecimento, por isso ambos os formatos (físico e digital) são obrigatórios.

As atividades económicas abrangidas são as que são fiscalizadas pela ASAE (ex. estabelecimentos de restauração ou bebidas, lavandarias, cabeleireiro, beleza ou outros de natureza similar, de tatuagens e colocação de piercings, de manutenção física, de reparação de bens pessoais e domésticos, de estudos e de explicações, funerárias, estabelecimentos hoteleiros e agências de viagens).


Estas empresas dispõem no sítio da internet em Livro Reclamações e uma área específica, onde poderão, de forma simples e rápida, registar-se, sendo-lhe atribuído a título gratuito, um lote de 25 reclamações eletrónicas.

Após o registo e processo concluído terá acesso à sua área de trabalho onde poderá gerir as reclamações eletrónicas que lhe forem remetidas.

As empresas serão notificadas através de e-mail, que existe uma reclamação relativamente à sua atividade quando o consumidor preenche a reclamação eletrónica na plataforma.

A partir da data da notificação da existência da reclamação, as empresas têm a obrigação de, no prazo de 15 dias úteis responder ao consumidor ou utente para o e-mail indicado na reclamação informando-o, quando aplicável, sobre as medidas adotadas na sequência da mesma e comunicar à ASAE a resposta remetida ao consumidor ou utente em virtude da reclamação formulada, bem como outros elementos que entenda pertinentes.

Devem ainda as empresas divulgar nos respetivos sítios da internet, em local visível e de forma destacada, o acesso à Plataforma Digital.
As que não disponham de sítios na internet devem ser titulares de endereço de correio eletrónico para efeitos de receção das reclamações submetidas através da Plataforma Digital.

A ACIFF disponibiliza os seus serviços para informações, bem como apoio no processo de registo.

Noticias Relacionadas

10 novas startups ligadas à Economia do Mar criadas no âmbito do projeto PLATICEMAR

2019-11-14

Os vencedores regionais do Concurso de Ideias de Negócio, realizado no âmbito do projeto Platicemar - Plataforma de Consolidação do Setor TICE e Empreendedorismo na Economia do Mar, foram apresentados no dia 13 de Novembro na Alfândega do Porto, no Congresso “Empreendedorismo na Economia do Mar– Resultados do projeto PLATICEMAR”: Sal Verde (Porto), R5 Marine Solutions (Aveiro), AquaAll (Figueira da Foz), Fishify (Leiria) e Trackbow (Sines).


O Concurso de Ideias de Negócio do PLATICEMAR registou um total de 35 candidaturas provenientes de todo o território nacional, abrangendo diversas áreas ligadas ao médio-alto conhecimento e tecnologia, tendo sido selecionadas as 25 melhores propostas, que integraram um programa de mentoria e aceleração, que lançou as bases para a criação de startups ligadas à Economia do Mar. No final do projeto foram criadas 10 novas startups, distribuídas pelos vários territórios de intervenção do projeto, nomeadamente Porto, Aveiro, Figueira da Foz, Leiria e Sines (lista no final).

Numa primeira fase do projeto, através de atividades regionais de mobilização de stakeholders, que originaram cerca de 35 sessões de trabalho, foi identificado um conjunto de oportunidades de integração das TICE na EM, entre as quais se destacam: a diversidade de mecanismos de financiamento existentes para projetos na EM, a possibilidade de surgimento de novas atividades e otimização das existentes por via da recolha e tratamento de big data gerado pelas atividades da EM (Industria 4.0), a utilização da robótica e automação industrial para conferir escalabilidade e rentabilidade a atividades da EM ou a possível exploração de recursos minerais (sobretudo alguns minérios com escassez na Europa) que decorre do alargamento da plataforma continental. Estes resultados estão refletidos e detalhados no Estudo de Diagnóstico do Potencial do Setor TICE na Economia do Mar, uma das ferramentas de trabalho desenvolvidas no âmbito do projeto.

O consórcio promotor do projeto considera que o PLATICEMAR contribuiu positivamente para o posicionamento do setor TICE, enquanto setor transversal às restantes áreas de atividade, fomentando o empreendedorismo e a inovação e explorando as oportunidades e desafios num setor tradicional como a EM. Destaca ainda, o apoio fulcral da equipa do COMPETE 2020 e do IAPMEI, desde a submissão e aprovação da candidatura até ao seu acompanhamento, ao cofinanciar e compreender a importância das ações acima descritas.


Sobre o projeto PLATICEMAR
O projeto PLATICEMAR - Plataforma de Consolidação do Setor TICE e Empreendedorismo na Economia do Mar, promovido pela Inova-Ria - Associação de Empresas para uma Rede de Inovação em Aveiro, em parceria com o Fórum Oceano – Associação da Economia do Mar, a ACIFF – Associação Comercial e Industrial da Figueira da Foz, a NERLEI – Associação Empresarial da Região de Leiria, e o Sinestecnopolo, teve com objetivo despertar a sociedade para a importância e valor do empreendedorismo e espírito empresarial na Economia do Mar (EM), tendo como base o incremento da cooperação empresarial e a incorporação de novas capacidades e competências oriundas do setor das Tecnologias de Informação, Comunicação e Eletrónica (TICE).
Este projeto pretendeu ainda contribuir para a definição de políticas de Empreendedorismo e Inovação promotoras de um modelo de desenvolvimento sustentável na Fileira da Economia do Mar, aproveitando a Estratégia Nacional para o Mar e das estratégias regionais/nacional de especialização inteligente/ RIS3 como fatores impulsionadores e aceleradores do processo de Inovação na Economia do Mar em Portugal, sendo cofinanciado pelo Programa COMPETE 2020 no âmbito do Sistema de Apoio a Ações Coletivas – Promoção do Espírito Empresarial, envolvendo um investimento elegível superior a 700 mil euros.

Lista das 10 startups criadas no âmbito do PLATICEMAR

Sal Verde - Do Mar à Mesa Saudável - Porto
Produção industrial de Salicórnia com teor de sal controlado, e transformação num produto liofilizado, baseada em processos biotecnológicos IDT.
ViP - Vigilância das praias e monitorização do litoral - Aveiro
Sistemas Aéreos Pilotados Remotamente seguros, com elevada capacidade de carga para operações no litoral e offshore.

R5 Marine Solutions - Aveiro
Soluções de engenharia marítima baseadas em modelos digitais de custo-benefício para proteção e sustentabilidade da orla costeira.

AquaAll – Figueira da Foz
Produção integrada em aquacultura de camarão da costa com ouriços-do-mar, macroalgas, e plantas halófitas, através de um sistema IMTA com o sistema RAS em ambiente fechado.

Timeoff – Figueira da Foz
Promoção e oferta de percursos de natureza inexplorados, na região da Figueira da Foz.
Moço do Peixe – Comércio de peixe online - Leiria
Plataforma online de comércio de peixe fresco, diretamente do Mar de Peniche.

Fishify – Leiria
Comércio de peixe fresco através de uma plataforma e-commerce.

Welcome to Sines - Sines
Desenvolvimento de um serviço integrado de transporte, alojamento e estadia para tripulantes dos navios que passam pelo Porto de Sines, incluindo a oferta de excursões/tours.

TrackBow - Sines
Comercialização do produto Trackbow, sistema inovador de apoio à navegação, a proprietários
de embarcações de recreio como veleiros e iates.
Subwine – Vinho estagiado no Mar - Sines
Produção e comercialização de vinho estagiado no mar, adquirindo características únicas e um resultado ímpar na caracterização da sua garrafa.

Candidaturas a Estágios Profissionais até 15 julho

2019-03-22

Decorrem até 15 de julho as candidaturas à medida Estágios Profissionais.

São estágios com a duração de 9 meses (não prorrogáveis), com o objetivo de apoiar a inserção de jovens no mercado de trabalho e/ou a reconversão profissional de desempregados, através de uma experiência prática em contexto de trabalho.

As entidades promotoras podem ser pessoas singulares ou coletivas, de natureza jurídica privada, com ou sem fins lucrativos. Para as entidades promotoras, a comparticipação financeira do IEFP é baseada na modalidade de custos unitários, por mês e por estágio.
Os estagiários têm apoio com bolsa de estágio, subsídio de alimentação e seguro de acidentes de trabalho.
A candidatura é efetuada por submissão eletrónica, através do portal https://iefponline.iefp.pt
A ACIFF apoia os seus associados nas candidaturas a esta medida.

Para mais informações contacte o Gabinete Empresa da Associação 233 40 13 20 ou
geaciff.carla@aciff.pt

Salário Mínimo aumenta para 600€

2019-02-10

A partir de 1 de janeiro de 2019, na sequência da publicação do Decreto-Lei nº 117/2018 de 27 de dezembro, o novo montante do salário mínimo nacional (SMN) foi fixado em 600€.

Prémios do passatempo Montras de Natal foram entregues

2019-01-23

A Direção da ACIFF, representada pelo seu vice-presidente do Turismo Jorge Simões entregou aos vencedores do passatempo Montra de Natal 2018, os respetivos prémios.

O primeiro prémio foi atribuído à Marina Store by Primópica que recebeu um jantar duplo, oferta do novo restaurante do Hotel Welligton a abrir brevemente no Bairro Novo. Receberam também um cabaz com produtos oferecidos por empresas associadas da ACIFF nomeadamente a Cevadas- Enchidos Tradicionais, a Dapaval, a Ernesto Morgado e a Murraceira.

Iguais cabazes foram também oferecidos a duas das quatro premiadas com Menções Honrosas que foram a Optica Morais e a Cambraia Modas, respetivamente.

As outras duas Menções Honrosas foram para os Miúdos Giros que recebeu uma massagem oferta da Stone Splash + Zen e para o Diamante Azul ourivesaria que recebeu um tratamento estética oferta da Primage.

Os 5 premiados receberam ainda bilhete duplo para espetáculo oferecido pelo CAE - Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz.

Parabéns a todos e mais uma vez a ACIFF agradece a participação de todas as lojas aderentes e das empresas patrocinadoras desta iniciativa.